Quantos quilos posso adquirir  na gravidez?

Gravidez: novo protocolo do Institute of Medicine sobre recomendação de ganho de peso durante a gestação

Gravidez: novo protocolo do Institute of Medicine sobre recomendação de ganho de peso durante a gestação

 

O novo protocolo do Institute of Medicine (IOM) recomenda que nenhuma mulher, em qualquer situação que esteja em relação ao seu Índice de Massa Corporal (IMC) antes de engravidar, deve perder peso durante a gravidez. No entanto, todas devem pensar no assunto durante o planejamento de uma futura gravidez e não só quando já estão grávidas.

 

Quais são as principais recomendações do Institute of Medicine para o peso que deve ser adquirido durante a gravidez?

 

  • As recomendações do Institute of Medicine começam com um checkup que inclui a avaliação do peso e da altura antes da concepção, investigação dos hábitos dietéticos e da prática de exercícios físicos antes do início da gestação. Foi incluída uma discussão sobre o uso de contraceptivos até que mulheres com sobrepeso ou obesas alcancem o peso ideal para engravidar.
  • Nenhuma mulher, em qualquer situação que esteja em relação ao seu Índice de Massa Corporal (IMC) antes de engravidar, deve perder peso durante a gravidez. No entanto, todas devem pensar no assunto durante o planejamento de uma futura gravidez e não só quando já estão grávidas.
  • É importante que as mulheres iniciem a gravidez com um peso saudável, se possível, visando à manutenção e promoção da saúde da gestante e do bebê.
  • Os médicos devem anotar o ganho de peso ao longo da gestação e informar a paciente sobre o que está acontecendo em relação ao seu peso, oferecendo orientações adequadas sobre alimentação e prática de atividades físicas.
  • Todas as mulheres devem continuar a receber acompanhamento no puerpério para ajudá-las a retornar ao peso anterior à gravidez no período de até um ano após o parto.


As grávidas de hoje diferem das grávidas do passado?

Houve uma mudança significativa na população de mulheres que querem ter filhos. Atualmente elas formam um grupo mais diverso. Geralmente engravidam em uma idade mais avançada, estão mais pesadas e ganham mais peso durante a gravidez e existe um número maior de gestações gemelares ou trigemelares. Todas essas características carregam consigo um risco maior de doenças crônicas, o que pode colocar a mãe e o bebê em risco.


Quanto de peso uma gestante de feto único deve ganhar?

Baseado no Índice de Massa Corporal (IMC), as recomendações básicas para o ganho de peso durante a gestação de feto único são:

 

Índice de Massa Corporal (IMC) antes da gravidez2

 
 

Classificação de Obesidade em relação ao IMC (OMS) (kg/m²)

 
 

Ganho total de peso durante a gestação (gramas)*

 
 

Taxa de ganho de peso no segundo e terceiro trimestres da gestação** (média de ganho em gramas/semana)

 
 

Abaixo do peso

 

Abaixo de 18,5 kg/m²

 

12.700g – 18.143g

 

0.453 (0.453 – 0.589)

 

Peso normal

 

18,5 – 24,9 kg/m²

 

11.339g – 15.875g

 

0.453 (0.362 – 0.453)

 

Sobrepeso

 

25,0 – 29,9 kg/m²

 

6.803g – 11.339g

 

0,272 (0,226 – 0.317)

 

Obesidade (incluindo todas as classes)

 

Acima de 30 kg/m²

 

4.989g – 9.071g

 

0.226 (0.181 – 0.272)

* Os valores em gramas são uma conversão do protocolo original cuja unidade é pounds, são valores aproximados.
** Os cálculos aceitam um ganho de peso de 0,5 a 2 quilos durante o primeiro trimestre da gravidez.


Quanto de peso uma grávida com gestação gemelar deve ganhar?

Baseado no IMC, as recomendações básicas para o ganho de peso durante uma gestação gemelar são:

 

 

Índice de Massa Corporal (IMC) antes da gravidez2

 

Classificação de Obesidade em relação ao IMC (OMS) (kg/m²)

 

Ganho total de peso durante a gestação (gramas)*

 

Taxa de ganho de peso no segundo e terceiro trimestres da gestação** (média de ganho em gramas/semana)

 
 

Peso normal

 

18,5 – 24,9 kg/m²

 

16.782g – 24.493g

 

0.453 (0.362 – 0.453)

 

Sobrepeso

 

25,0 – 29,9 kg/m²

 

14.061g – 22.679g

 

0,272 (0,226 – 0.317)

 

Obesidade (incluíndo todas as classes)

 

Acima de 30 kg/m²

 

11.339g – 19.050g

 

0.226 (0.181 – 0.272)

* Os valores em gramas são uma conversão do protocolo original cuja unidade é pounds, são valores aproximados.
** Os cálculos aceitam um ganho de peso de 0,5 a 2 quilos durante o primeiro trimestre da gravidez.

 

Para mulheres abaixo do peso e que engravidam de gêmeos (gestação gemelar), não existem recomendações específicas, pela insuficiência dos dados pesquisados.


Quais as diferenças do protocolo atual em relação ao anterior?

O novo protocolo difere do anterior em dois pontos importantes. Primeiro, ele é baseado na classificação de obesidade de acordo com as categorias de Índice de Massa Corporal (IMC) proposta pela Organização Mundial de Saúde e não mais nas tabelas do Metropolitan Life Insurance. Segundo, ele inclui taxas específicas e relativamente estreitas de ganho de peso durante a gravidez para mulheres obesas pré-concepção.

O protocolo antigo foca na saúde do bebê e o atual considera tanto a saúde do bebê como a da mulher.


Quanto uma mulher precisa comer a mais durante a gravidez para alimentar bem o bebê e a si mesma?

Muitas pessoas não sabem que há limites para um ganho de peso saudável durante a gravidez.

Na gestação, a maioria das mulheres ganha peso, mas elas não precisam ganhar uma quantidade ilimitada de peso, pois será difícil perder este excesso depois do parto. Também não precisam “comer por dois”, basta que sejam acrescentadas à dieta apenas 300 calorias por dia para manter uma gravidez.

Se pensarmos que uma dieta “normal” tem em torno de 1.800 a 2.000 calorias ao dia, dependendo do tamanho da pessoa, 300 calorias significam um sexto desta quantidade.


O que é recomendado para mulheres que estão obesas ou com sobrepeso e desejam engravidar?

As mulheres com sobrepeso ou obesas, antes de tentar engravidar, devem ter acesso a métodos contraceptivos até alcançarem um peso saudável para uma gravidez de menor risco. Esta discussão nem sempre é fácil de se ter com uma pessoa que está querendo engravidar, mas muitas vezes este é o melhor momento para receber este tipo de orientação. O instinto materno ajuda a pensar em um futuro saudável.

Todas essas recomendações devem ser baseadas em um contexto clínico individualizado e discutido entre a gestante e o médico assistente.


Fonte consultada:
Institute of Medicine